Minha mãe é uma peça - O filme

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 21 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Inspirado no monólogo homônimo, o longa traz Dona Hermínia enfrentando problemas com os filhos, o ex-marido e a atual mulher dele. Por conta de um mal entendido, ela sai de casa, e os filhos vão ter de se virar sozinhos, apesar de serem totalmente dependentes da mãe.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

18/06/2013

Minha mãe é uma peça – O Filme, adaptada do monólogo homônimo, há momentos que funcionam muito bem, outros, nem tanto. Os primeiros acontecem graças ao talento para escrever e interpretar de Paulo Gustavo – autor da obra teatral que também interpreta a protagonista. Ele tem um timing para a comédia, e, na versão teatral, na qual apenas ele estava no palco, funcionava bem melhor do que nas telas. No filme, foi preciso inventar uma narrativa e trazer à cena personagens para contracenar com Dona Hermínia que nem sempre dão certo.
 
Eles são seus filhos, Juliano (Rodrigo Pandolfo), Marcelina (Mariana Xavier) e Garib (Bruno Bebianno), fontes de preocupações constantes para a mãe. O rapaz é gay, e, para desespero dela, está começando um namoro. Já a garota não para de comer. Há também o ex-marido (Herson Capri) e a nova mulher dele (Ingrid Guimarães).
 
Depois de um mal-entendido com os filhos, Dona Hermínia sai de casa e se instala com a tia Zélia (Suely Franco), enquanto Juliano e Marcela começam a passar até fome, pois são totalmente dependentes da mãe. Ela, por sua vez, espera uma retratação deles e conta suas histórias para a parenta.
 
É uma estrutura simples, criada para acionar a veia cômica de Paulo Gustavo – que assina o roteiro com Fil Braz. Quando a cena é dele, o filme funciona bem, faz mesmo rir. Quando ele não está em cena e o longa passa a depender dos coadjuvantes, no entanto, perde a graça, porque os personagens são rasos demais – até para uma comédia popular que não demanda situações muito complexas.
 
Paulo Gustavo é um dos nomes de talento do humor nacional atualmente. Ele é capaz de ser engraçado, sem precisar apelar a baixarias e afins – vide seus quadros na TV paga que também estão na internet. Sua criação, Dona Hermínia, também é engraçada. Exatamente por isso, eles mereciam um filme mais bem resolvido.

Alysson Oliveira


Trailer


Comente
Comentários:
  • 06/07/2013 - 13h16 - Por PATRICIA ARAUJO ACHEI UM MAXIMO O FILME ATORES SUPER TALETOSOS AMEI JA ASSISTI MAIS DE 10 VEZES BJS.
  • 07/07/2013 - 14h12 - Por Lino Zero Aí, galera, cuidado com as críticas do cáustico Alysson Oliveira. Se você usá-las como referência, vai desistir de assistir a quase todos os filmes já lançados (e os que ainda virão). He, he, he...
  • 24/07/2013 - 08h39 - Por Livio Concordo com Lino Zero.
    Os criticos são uns bobos.
  • 09/08/2013 - 20h23 - Por feffezinha muito loko,,,amei..sopra rir
Deixe seu comentário:

Imagem de segurança