Para Poucos

Para Poucos

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Quando Rachel convida o casal Teri e Vincent para jantar com ela e seu marido, seus planos não são nada puritanos. Os dois casais se envolvem sexualmente e passam a viver uma relação a quatro. Até que uma crise de consciência chega.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

06/12/2011

Para poucos é mais um daqueles filmes franceses em que muito se fala e pouco se faz. Na verdade, os personagens parecem estar com tempo sobrando demais para ficar tanto no falatório e nas ruminações pseudofilosóficas e morais sobre uma troca de casais. Não há nada de novo sob o sol, que não tenha sido dito e mostrado com mais sagacidade do aquilo que está neste filme.
Rachel (Marina Foïs) é bem casada com Franck (Roschdy Zem). Mas ela conhece Vincente (Nicolas Duvauchelle), um rapaz que cuidará do site de sua joalheria. Ele é casado com Teri (Élodie Bouchez). Depois de um jantar entre os casais, a mulher de um começa a dormir com o marido da outra – e vice-versa. Tornam-se grandes amigos, começam a fazer tudo juntos. E vai tudo muito bem.
Até o dia em que dois deles resolvem se encontrar sem que seus respectivos marido e mulher saibam. Uh lá lá! Estamos diante de uma traição? Crises de consciências, acusações e lágrimas aparecem no meio do caminho para consumir essas pobres almas de classe média e conforto bancário. O que se passa pela cabeça dessa gente é um mistério. Mas, até aí, se o diretor, Antony Cordier pouco se importa em investigar isso, será que o público entediado vai se dar ao trabalho de desvendar o quarteto?
Há uma meia dúzia de cenas supostamente ousadas, mas uma delas em particular, beira o cômico: a fantasia de transar numa confeitaria – que resulta numa cozinha coberta de farinha. Tudo bem que cada um deseja – e faz - o que bem quer, mas, sinceramente, impossível se concentrar no que está acontecendo na tela e sem ficar se consumindo com o pensamento de quem vai limpar toda essa bagunça depois. 

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança