Uma noite fora de série

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 8 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Phill e Claire estão há tempo suficiente para sentir o tédio do casamento. Toda semana, eles jantam fora um dia. No entanto, num desses jantares, eles acabam se envolvendo com a máfia, o que realmente anima a relação que andava meio sem graça.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

07/04/2010

A comédia Uma noite fora de série tem um grande trunfo a seu favor: os comediantes Steve Carell (O virgem de 40 anos) e Tina Fey (da série 30 Rock e Meninas Malvadas). O ponto forte do filme, aliás, é explorar muito bem a química existente entre a dupla e como eles são capazes de estar tão confortáveis – e engraçados na maior parte do tempo – em seus papeis.
 
Phil (Carell) e Claire (Tina) estão casados há muito tempo e sua vida já virou uma grande rotina. Uma vez por semana, jantam fora e a conversa, invariavelmente, acaba se desviando para os problemas da família, ou especulações sobre outros casais que estão no restaurante que sempre frequentam. Quando um casal de amigos (Kristen Wiig e Mark Ruffalo) revela que está se separando, os protagonistas percebem que podem ser os próximos da lista e decidem que está na hora de fazer algo novo.
 
O passeio noturno da próxima semana não será no mesmo restaurante de bairro e sim num dos mais badalados de Nova York. O fato de não terem reserva é apenas um detalhe facilmente contornado: eles decidem assumir a identidade de um outro casal que fez reserva mas não apareceu – os Tripplehorn. Claire e Phil só não contavam que essa atitude, aparentemente inocente, daria início a uma série de incidentes para agitar a sua noite – muito mais do que precisavam.
 
Dois capangas (Jimmi Simpson e o rapper Common) pedem para acompanhá-los para fora do restaurante. Claire fica mais preocupada em acabar o seu caríssimo risoto e o vinho. Quando ela e o marido percebem que o assunto é realmente sério, é tarde demais. Os Tripplehorn estão sendo procurados por chefões da máfia, sabe-se lá porque, e até Claire e Phill provarem que não são eles, correm risco de vida.
 
“Uma noite fora de série” se transforma numa correria atrás da outra, com Claire e Phil fugindo da dupla de capangas, que também são da polícia, e tentando achar os verdadeiros Tripplehorn, que possuem um pen drive com informações que a máfia quer. Assim, encontrando o dispositivo, salvam sua pele.
 
A trama pode até não ser tão criativa, mas a disposição de Carell e Tina a qualquer tipo de comédia, desde verbal até pastelão, garante momentos engraçados do filme, que só perde pontos com a direção displicente de Shawn Levy (Uma noite no museu, A pantera cor-de-rosa) - que confunde correria com humor.
 
Na sua árdua luta para provar que não são os Tripplehorn, Claire e Phil cruzam com um agente de segurança descamisado (Mark Wahlberg, de Os Donos da Noite), um casal de junkies (Mila Kunis e James Franco) e um chefão da máfia (Ray Liotta).
 
“Uma noite fora de série” é mais um filme num subgênero sobre casais entediados que buscam algo diferente para agitar – às vezes até demais – sua relação. Foi assim com Sr. e Sra Smith (2005), a animação Os incríveis (2004) e True Lies (1994). Em todos eles, uma certeza: o casamento balança, o relacionamento fica por um fio, mas, no final, os valores familiares são reafirmados. Ou seja, depois de passar por uma tempestade, o marido e a mulher percebem que não podem viver um sem o outro.

Alysson Oliveira


Trailer


Comente
Comentários:
  • 07/05/2010 - 20h17 - Por thiago observação muito bem feita essa do diretor confundir correria com humor. Eu pessoalmente não gosto muito desse tipo de filme, talvez por ter visto centenas do gênero na televisão e estar um pouco cansado. A crítica foi generosa com a avaliação.
Deixe seu comentário:

Imagem de segurança