O Livro de Eli

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 26 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Num futuro obscuro um único homem é responsável por proteger um grande segredo da humanidade, armazenado num livro. Ele o guarda como se fosse a sua vida, pois sabe que a última esperança dos homens está nesse livro.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

17/03/2010

Não deixa de ser curiosa a coincidência da estreia na mesma semana no Brasil de O Livro de Eli e Criação. Visceralmente diferentes em forma e estilo, os dois filmes têm em comum a luta em torno de um livro.
 
São obras diametralmente opostas as que movem a ação. Em Criação, de Jon Amiel, trata-se de A Origem das Espécies, de Charles Darwin, que é retratado exatamente no momento em que enfrenta os preconceitos da era vitoriana e os seculares dogmas cristãos – e também suas próprias angústias pessoais – para ter coragem de terminar a obra que revolucionou a ciência com a Teoria da Evolução e até hoje tem inimigos ferozes nos criacionistas.
 
Ficção científica sombria, nos moldes de Mad Max, com um toque de saga de samurai, O Livro de Eli é uma espécie de resposta cristã a essa sede de conhecimento que moveu Darwin e outros cientistas. A situação temporal dos dois filmes é oposta em mais de um sentido. O século 19 de Darwin, uma era de ebulição em que inúmeros conceitos estavam prestes a ser abatidos no limiar do século XX. Em O Livro de Eli, é o futuro obscuro, não muito distante de hoje, num planeta destruído e vivendo o horror da fome e do caos do inverno nuclear.
 
Nesse contexto desesperador, o homem é lobo do homem, e mesmo um indivíduo ético como o heroi Eli (Denzel Washington) não pode se esquivar a caçar um esquálido gato para a sua subsistência – uma sequência inicial gráfica e impressionante.
 
Eli anda sempre sozinho neste vale das sombras em que observa à distância, procurando esconder-se, gangues de saqueadores e estupradores dizimando tudo à sua frente. Tranquilo e infalível como Bruce Lee e também como o mais exímio dos samurais, ele sabe sacar uma estratégica lâmina no momento certo e usar sua habilidade em artes marciais. A referência a Bruce Lee procede literalmente – Washington foi treinado para o filme por Jeff Amata, um discípulo de Danny Inosanto, que foi aluno do próprio Lee.
 
Sem disparar um único tiro, o impávido andarilho solitário desembarca num povoado com toda a cara de cidadezinha do velho Oeste, onde motoqueiros bem armados substituem os caubois. Eli procura ali mais do que o conserto da maquininha que é sua única distração, um surrado walkman, cuja sobrevivência depende agora dos dotes do sr. Fixit (o roqueiro Tom Waits, em mais uma participação saborosa).
 
A presença do estranho provoca o alvoroço do líder do povoado, Carnegie (Gary Oldman, retomando uma certa malícia maligna que abandonara desde dos filmes da saga Harry Potter). Chefão de um bando de gângsters, Carnegie, quem diria, cultua livros e está precisamente à procura de um – uma Bíblia do Rei James, publicada pela primeira vez em 1611 –, que acredita que possa estar na bagagem que Eli carrega com tanto cuidado.
 
A partir desse enfrentamento entre Eli e o bandido literato, duas mulheres passam a ter importância na trama – a esposa de Carnegie, Claudia (Jennifer Beals), e especialmente sua filha, Solara (Mila Kunis) que, de um jeito ou de outro, vai colar em Eli e tornar-se uma parceira tão indesejada quanto providencial.
 
A partir daí, o filme envereda para a sua vocação – muita ação nas estradas poeirentas e uma parada estratégica na casa de dois simpáticos velhinhos, Martha (Frances de la Tour) e George (Michael Gambon), que preservam alguns confortos da destruída civilização, como aparelhos de som e porcelana para o chá. Mas, para o bem de Eli, Solara e sua missão, é bom ficar de olho nestes velhinhos.  
 
Os irmãos-diretores Albert e Allen Hughes voltaram aqui à ativa, depois de 9 anos de ausência, retomando um certo gosto de sangue visto em seu último trabalho antes deste, Do Inferno (2001), uma competente adaptação da graphic novel de Alan Moore e Eddie Campbell em torno de Jack, o Estripador. Mas este novo filme está longe de ter a vibração daquele, embora a pegada seja, em vários momentos, eletrizante.  

Neusa Barbosa


Trailer


Comente
Comentários:
  • 12/04/2010 - 18h13 - Por Alessandra de Araujo Guerrieri Simplesmente fantástico. Corresponde a realidade do caminho que estamos projetando para o nosso futuro, quanto a progressão geométrica da irresponsabilidade da espécie humana que conduz a um caminho de caos.
  • 30/07/2010 - 10h30 - Por Paulo Mello Bittencourt É um livro muito obvio. Prefiro literaturas espititualistas nas linhas Robson Pinheiro, Ramatis, Akhenaton,Sociedade da Cruz e do triangulo que sao muito superiores,78 mais metafísicas e abrangentes! Abraços a todos!
  • 02/08/2010 - 14h57 - Por Sebastian Piu-piu Gostei do livro, porem muito voltado para a ficçao. Eu dou razao ao amigo acima, o Paulo porque livros de Akhenaton, Sociedade da Cruz e triangulo, Robson Pinheiro e Ramatis são muito bons. A nossa rede Globo atualmente exibe uma novela voltada para a espiritualidade, graças a Deus.Allan Kardec era cético até investigar fenomênos e testemunhar a presença de uma energia condensada e inteligente chamada espírito o qual habita em cada um de nós, queira voce crer ou não. Abraços de piu-piu. Valeu, fiquem com Deus.
  • 16/11/2010 - 21h09 - Por William Shulls O filme é legal. Gostei. Um abraço a todos55
  • 16/11/2010 - 21h11 - Por Robert Ksachett Bacana. Até que foi legal mas muita mentira. As coisas reais são melhores.
  • 17/11/2010 - 22h01 - Por Ulidio Hollywood Até que essa ilusao me iludiu até que ficou inviável. Eu acho que com todos foi a mesma coisa. Alê precisa mudar, para seu prorio bem e evoluçao. Nao da pra ficar numa ilusão eterna. Todos passaram e sofreram a mesma coisa. Abraços a todos os que comentaram. Engraçado que conheço o Paulo Pinheiro... o Sebastiao... o William, o Rober... Sao gente boa. Abraços.
  • 24/11/2010 - 12h13 - Por Carlos Alberto Ultraman Concordo com o Comentário do Camarada acima e aproveitando para pedir a ele que publique em hollywood um curta do ultraman que filmei no C. Naval com uma adaptação de playmobil e bonecos Falcon. Abraços!
  • 24/11/2010 - 18h45 - Por Amadeu Vieira Concordo tambem como disse o Carlos Alberto Nosferato que fez um filme infanto-aborrecente usando bonecos Falcon e Playmobil e fez um curta do Ultraman.
  • 26/11/2010 - 11h07 - Por Eduardo Camba Eu achei legal o filme. Bastante interessante. Abraço ao pessoal que gravou o curta do Ultraman no Naval de niquiti. O da lua fez uma visita em Buzios e colocou o boneco playmobil numa lanchinha do ultraman na praia de Geribá em frente ao Fishbone-Café, Búzios. Uma onda virou a lanchinha e foi a maior chacota!
  • 29/11/2010 - 21h35 - Por Paulo Valerio Legal pessoal. Eu tava em cabo Frio quando o pessoal me convidou para participar no filme do da lua como personagem de gordão bebum. A produção do filme alugou um banana boat e transformou numa espécie de barco do ultra-man. Eu estava no ultimo lugar(la atras) da banana e ela nao aguentou com uma onda e virou. Então sugeri que continuassemos o filme em Cabo-Frio e assim foi, fizemos uma festa e foi muito legal. Tava o Ultra-man, Robo-cop e o Nosferato, o chupa-cabra, e o Marquinho caquinho de m... fazendo o papel do ET. de Varginha, Tava muito parecido com o Alf, tava muito animada a produçao. Abração.
  • 27/07/2011 - 14h24 - Por Mario Henrique Canellone Eu gostei do primeiro comentário, mas para mim, convivencia, nunca mais, tou bem com a Claudinha e filha Alexia a minha vida de vento em popa. O engraçado é que a dita cuja nos coloca no meio das confusoes que ela mesmo cria e depois nos acusa! Conheço um camarada, uns de seus namoradinhos do passado, que sofreu na mao dela! Ela disse que ia ajudar ele,se fez de boazinha e gente boa e so o prejudicou. Nao sei como o cara ainda ficou mais um tempo com ela! Ate queixa na delegacia dizendo estar gravida dele e que ele a agrediu e ela devida a essa agressao teria perdido o suposto filho!!! Tudo mentira! Ela é operada e nao pega gravidez ha mais de 10 anos!!Ela é caso psiquiátrico!!!Acho que nem psiquiátra da jeito nisso aí.
  • 29/04/2012 - 22h05 - Por MAYCON esse filme é muito legal gosteii muito...............
  • 20/07/2012 - 19h22 - Por Paulo Bittencourt Eu gostei do filme, mas achei um engano tambem, no início fui gostando ate que percebi que a pessoa é enganadora, traidora, sente prazer em trair e enganar quem diz que ama! Pulei fora, Deus me livre e guarde! Gosta de se fazer de vítima, coitadinha, tem transtorno de Bordeline!
Deixe seu comentário:

Imagem de segurança