Simplesmente complicado

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 14 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Durante a formatura de seu filho, Jane volta a envolver-se com seu ex-marido, que está casado com uma mulher mais jovem. Ao mesmo tempo, ela também conhece um arquiteto muito interessante e sua vida se transforma numa confusão amorosa. Com quem ela vai ficar?


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

21/01/2010

Parece uma grande ideia – e é – reunir um trio de atores maduros (Meryl Streep, Steve Martin e Alec Baldwin) para uma comédia sobre as incertezas do romance nessa fase da vida, tendo como complicadores divórcios e heranças emocionais. Então, por que Simplesmente complicado parece tão pouco ambicioso ?
 
Experiente diretora e roteirista, Nancy Meyers (O amor não tira férias, Alguém tem que ceder) tinha tudo na mão para fazer um trabalho gostoso de ver. Mas, fora bons momentos ocasionais do bom elenco, inclusive o mais jovem, não há grandes motivos para comemorar. Você sai do filme com a sensação de que nada rendeu o que poderia. Por culpa especialmente do roteiro.
 
Meryl Streep, cozinhando de novo (será que pegou o gosto pela coisa a partir de Julie & Julia?), é Jane Adler, dona de uma padaria sofisticada, recheada de croissants, bolos e biscoitos sensacionais. Seus três filhos, todos adultos, já são independentes. Jane foi casada por 20 anos com o advogado Jake Adler (Alec Baldwin), trocada por uma estonteante mulher mais jovem, Agness (Jake Bell), e agora teve uma recaída e está tendo um caso com Jake.
 
A situação tem potencial e rende bons momentos, especialmente quando os dois tentam esconder do resto do mundo o que está acontecendo. Um deles é quando o casal, agora clandestino, vai a um hotel no meio da tarde e seu futuro genro, Harley (John Kracinski, da série The Office), que está ali com a noiva, filha de Jane e Jake, percebe tudo e faz o maior malabarismo para não deixá-la ver nada. Com seu ótimo timing cômico, Kracinski, aliás, é uma das boas coisas do filme.
 
Comédia alguma, porém, se sustenta apenas com uma boa piada aqui, outra ali. O roteiro de Nancy Meyers não tira todo o proveito possível do namorico de Jane com o arquiteto que está reformando sua casa, Adam (Steve Martin), outro divorciado. Aposta-se demais na graça – inegável – de ver a usualmente comportada Meryl Streep fumando um baseado e é só. No fundo, parece que Nancy Meyers não quer ir muito longe e correr o risco de ofender a moral conservadora e fica no meio do caminho em tudo. Que pena.

Neusa Barbosa


Trailer


Comente
Comentários:
  • 25/02/2011 - 11h06 - Por ana flavia de oliveira eu adorei o filme simplesmente complicado,ja assisti incontaveis vezes.amo muito aquele filme.ele se parece muito com a minha vida.tudo nele tem a ver comigo...eu adoro a meryl streep ela é uma ótima atriz não só em simplesmente complicado,como os outros filmes que ela já fez...
Deixe seu comentário:

Imagem de segurança