Alexandra

Ficha técnica

  • Nome: Alexandra
  • Nome Original: Alexandra
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Rússia
  • Ano de produção: 2007
  • Gênero: Guerra, Drama
  • Duração: 95 min
  • Classificação: Livre
  • Direção: Aleksandr Sokurov
  • Elenco:

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Alexandra é uma senhora idosa que visita o neto, um capitão em serviço na guerra na Chechênia. Chegando lá ela se depara com os horrores do conflito.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

29/04/2009

Um filme de guerra que não mostra nenhuma batalha e ainda assim consegue trazer à tona os horrores de um conflito. Assim é Alexandra, de Alexander Sokurov – exibido em competição no Festival de Cannes de 2007. Embora o diretor russo não levante explicitamente nenhuma bandeira, com certeza, esse é um de seus filmes mais politizados.

Ao falar do conflito na Chechênia, o diretor está abordando uma questão universal: quantas guerras serão necessárias para se acabar com todas as guerras e com a perda da humanidade e vidas de soldados e civis?

A personagem título é vivida pela soprano russa Galina Vishnevskaya, que interpreta uma avó que vai até o front na Chechênia para visitar o neto Denis, um oficial, que não vê há sete anos. Alexandra ficou viúva e solitária há pouco tempo, e passará alguns dias na base militar.

No princípio, os soldados olham com desconfiança aquela presença feminina entre eles, mas aos poucos, Alexandra se torna uma figura materna a todos aqueles jovens que estão longe de casa e da família há muito tempo. Ela anda pelo acampamento e, eventualmente, vai até um vilarejo, onde conhece uma chechena chamada Malika (Raisa Gichaeva).

Quando Malika leva Alexandra para tomar chá em seu pequeno apartamento, é como se Sokurov disse que não existem inimigos, mas desconfianças plantadas por governos, e não civis.

Rodado nas imediações de Grozny, a capital da Chechênia, com fotografia assinada por Aleksandr Burov (Pai e Filho), Alexandra é cercado da atmosfera melancólica de um campo de guerra. Os tons escuros servem para reiterar o desolamento dos soldados longe de casa e cujas vidas estão esvaindo sem opção de fuga.

A delicada relação entre avó e neto que conduz a narrativa de “Alexandra” é a forma como Sokurov expressa a necessidade da compreensão mutua, seja no plano pessoal ou global. A avó representa a própria Rússia. Em um certo momento, ela diz que seu corpo está cansado, mas seu coração poderia viver uma outra vida inteira. É aí que reside a genialidade do filme de Sokurov – talvez fosse necessária outra vida para acabar com todas as marcas deixadas por todas as guerras.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança