Na Natureza Selvagem

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Christopher McCandless é um jovem de classe média que abandona a família e decide ir para o Alasca. Abrindo mão de seu dinheiro e de muitos bens materiais, o rapaz segue em sua aventura, conhecendo figuras interessantes, como hippies, fazendeiros e um homem que o ‘adota’ como neto.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

21/02/2008

Em seu quarto longa como diretor, Sean Penn realiza um tributo ao espírito libertário dos anos de 1960 e 1970, retratando a trajetória de um personagem verídico, Christopher McCandless, que fez escolhas radicais.

Também assinado por Penn, o roteiro baseia-se no famoso livro homônimo de não-ficção de Jon Krakauer. O personagem principal é Christopher McCandless (Emile Hirsch, de Alpha Dog), um rapaz que, no início dos anos 1990, abandonou tudo, entregou à caridade todo o dinheiro guardado para custear seus estudos e caiu no mundo rumo ao Alasca, sem sequer avisar a família.

Pode-se encarar Chistopher como um egoísta arrogante, impulsivo e mimado que fez essas escolhas para agredir seus pais (interpretados por William Hurt e Marcia Gay Harden), de quem ele divergia profundamente; ou como um uma espécie de herói romântico, que troca todo o conforto material pela vida junto à natureza. Claramente, Penn pende mais para a segunda alternativa, compartilhando do sentido da busca do personagem.

Em seus escritos, como um diário, Chris enfatiza o que há de belo na natureza, rejeitando os bens materiais e se autodefinindo como ‘viajante estético’. Adotando o pseudônimo de Alexander Supertramp, o rapaz desistiu de ter documentos, dinheiro e residência fixa. Fez de tudo para não ser encontrado por sua família, vivendo em plena liberdade e seguindo textos de escritores como Leon Tolstói, Henry David Thoreau e Jack London.

A montagem alterna momentos da viagem de Chris e a sua grande e radical aventura, sozinho nas montanhas do Alasca. Em seu caminho, o personagem faz alguns amigos, como um casal de hippies (Catherine Keener e Brian Dierker), que simbolizam para ele figuras paternais; um fazendeiro (Vince Vaughn); uma garota por quem se interessa (Kristen Stewart); e um viúvo solitário (Holbrook), que vê nele o neto que nunca teve.

Muitas das cenas foram rodadas nos lugares por onde Chris passou realmente, descritos no livro de Krakauer, injetando veracidade no filme. Depois de hesitar por dez anos, a família McCandless concordou em dar o seu aval à produção. Penn fez diversas entrevistas com Carine, a irmã de Chris, além de encontrar as pessoas que o personagem conheceu pelo caminho.

Na parte técnica, a fotografia é assinada pelo francês Éric Gautier (Diários de Motocicleta), e enfatiza a relação visceral do personagem com a natureza.

O filme concorreu a dois Oscar: melhor ator coadjuvante (Hal Holbrook) e montagem. Causou alguma surpresa não ter sido indicado na categoria canção, na qual saiu vencedor na premiação do Globo de Ouro, com uma música de Eddie Vedder, do Pearl Jam.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança