A Lei do Desejo

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Pablo Quintero é um cineasta de sucesso, que tem um irmão que mudou de sexo. Envolvendo-se com dois jovens, Pablo provoca o ciúme doentio de um deles.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

04/01/2008

Voltando ao circuito em cópia nova, este filme de Pedro Almodóvar anunciava já sua consagração internacional, conseguida no filme seguinte, Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos (88). O relançamento permite, além disso, cobrir uma lacuna, já que o filme, de 87, ainda não foi lançado em DVD comercialmente no Brasil (houve apenas lançamento restrito acompanhando revistas).

Para quem conhece a obra de Almodóvar, A Lei do Desejo traz um universo conhecido. Estão aí presentes suas obsessões mais constantes: a paixão doentia, a pulsão sexual, a homossexualidade, a transexualidade, as famílias heterodoxas. Tudo isso embaralhado para contar a história do cineasta Pablo Quintero (Eusebio Poncela).

Profissional de sucesso, Pablo anda apaixonado pelo jovem Juan (Miguel Molina). Mas este não corresponde com o mesmo ardor. E volta para sua cidade natal, deixando Pablo um tanto desconsolado.

O cineasta tem uma irmã, Tina (Carmem Maura), que fez mudança de sexo anos atrás, como último lance de uma complicadíssima história familiar. Atriz, Tina torna-se intérprete do monólogo A Voz Humana, de Jean Cocteau, no teatro. O irmão escreve uma história para que ela protagonize seu próximo filme. Enquanto isso, ela adota uma menina, Ada (Manuela Velasco), cuja mãe (Bibi Andersen) viajou. A menina é platonicamente apaixonada por Pablo, seu tio adotivo.

Nessa mescla de fantasias sexuais, entra um componente sombrio através da figura de Antonio Benítez (Antonio Banderas). Jovem de classe alta, ele tem problemas para assumir publicamente sua homossexualidade. Mas não para seguir Pablo, com uma insistência a que o cineasta acaba por render-se.

Desde o começo, o envolvimento entre Antonio e Pablo será desequilibrado. Ao descobrir a existência de Juan, Antonio torna-se cada vez mais ciumento e possessivo, introduzindo uma nota criminosa na trama.

Vivendo a vigorosa Tina, Carmem Maura encarrega-se de muitas notas cômicas. Uma de suas cenas mais sensuais é quando se banha, sob uma mangueira, numa noite de intenso calor.

Tal como em filmes anteriores, especialmente Matador (86), Almodóvar explora habilmente as nuances do desejo que, para cada um, assume um aspecto individual e único. Cada um tem seu próprio sentimento da própria paixão e ele não pode ser transferido. Alguns, como Antonio, levarão a angústia dessa percepção ao limite do crime.

Neusa Barbosa


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança