Coisas Que Perdemos Pelo Caminho

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Audrey é uma mulher feliz, casada e mãe de dois filhos. Quando seu marido morre, ela se refugia na amizade de Jerry, um amigo do marido de quem ele não gostava, por ser viciado em heroína.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

04/01/2008

A premiada dinamarquesa Susanne Bier (Corações Apaixonados, Brothers) estréia em Hollywood com este drama, protagonizado pelos oscarizados Halle Berry (A última ceia) e Benicio Del Toro (Traffic).

Diferente de muitos cineastas estrangeiros que chegam a Hollywood e abandonam rapidamente o estilo que os caracterizava em seu país natal, Susanne dirige com personalidade e competência, deixando uma marca pessoal ao longo do filme. Ela sempre foi uma diretora atenta a detalhes, que na tela são traduzidos pelo uso de closes nos olhos, nas mãos dos personagens, pequenos gestos que, aos poucos, expressam os sentimentos dos protagonistas Audrey e Jerry.

Halle é Audrey Burke, uma mulher feliz, mãe de dois filhos pequenos, casada com Brian (David Duchovny, da série Arquivo X). Ele, por sua vez, é desde a infância o melhor amigo de Jerry (Del Toro), um sujeito viciado em heroína, que está se destruindo aos poucos. Essa amizade não agrada em nada à mulher – mas ela tenta respeitar a relação.

Quando Brian é assassinado, o mundo de Audrey se despedaça. Depois de passar um tempo sem rumo, ela procura Jerry, que mora e trabalha numa clínica – mas não se trata para largar do vício – e o convida para mudar-se para um cômodo na garagem de sua casa.

Surge uma complexa dinâmica familiar entre Jerry, Audrey e as duas crianças, Harper e Dory. Involuntariamente, ele começa a fazer o papel de pai. Ajuda os pequenos a superarem medos e pesadelos, ganha sua confiança e preenche aos poucos uma lacuna na vida deles - o que não agrada à viúva e nem a ele mesmo.

Jerry novamente busca consolo na heroína quando Audrey pede que ele vá embora. Nesse momento, o personagem de Del Toro faz uma verdadeira viagem no seu inferno pessoal, morando na rua e se autodestruindo. A viúva é procurada por uma amiga de Jerry, Kelly (Alison Lohman, de Verdade Nua), sente-se culpada e tenta salvá-lo.

Fugindo ao clichê, em momento algum tenta-se fazer de Jerry e Audrey um casal. Eles são duas almas perdidas e desesperadas que precisam uma da outra, mas por motivos que não amorosos ou sexuais. Mas é a diretora quem dá um toque de personalidade à história, amparada em performances sólidas dos dois atores.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança