À Margem do Concreto

Ficha técnica

  • Nome: À Margem do Concreto
  • Nome Original: À Margem do Concreto
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Brasil
  • Ano de produção: 2005
  • Gênero: Documentário
  • Duração: 85 min
  • Classificação: Livre
  • Direção: Evaldo Mocarzel
  • Elenco:

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Documentário premiado no Festival de Brasília acompanha a preparação de ocupações de prédios de movimentos de sem-teto em São Paulo. Entrevista-se suas lideranças, ouve-se suas queixas quanto ao grande número de prédios desocupados na cidade e também estudantes de arquitetura questionando o ensino distanciado da realidade social do País.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

02/03/2007

Fiel à sua formação anterior como jornalista, o documentarista Evaldo Mocarzel compõe aqui um denso painel do cotidiano dos movimentos dos sem-teto na capital paulista, expondo à luz um universo quase sempre subterrâneo – especialmente por ser satanizado pela mídia, que costuma referir-se a eles como “invasores”. O que se vê na tela, no entanto, são seres humanos notáveis por uma extraordinária capacidade de organização, mobilização e persistência. O filme, que dá prosseguimento a uma tetralogia de temática social iniciada em À Margem da Imagem (2003) claramente toma o partido de sua causa.

Para chegar a este resultado, o diretor não poupou esforços. Ao final da filmagem, acumulava 140 horas de material bruto que, depois da edição, resultaram nos 85 minutos do filme. Reúne entrevistas com lideranças dos movimentos pró-moradia, moradores de prédios ocupados, retrata violentos conflitos com a polícia. Obtém imagens raras desses confrontos, uma delas feita dentro de um quartel da Polícia Militar no Parque D. Pedro, onde se vê uma criança perdida no meio do conflito, enquanto se ouvem bem perto as bombas de efeito moral. Uma cena que foi cedida ao diretor por alunos do curso de Jornalismo do Mackenzie, que filmaram o incidente.

Um depoimento importante é de um jovem arquiteto formado na USP que critica a orientação de cursos universitários de sua especialidade. "A gente recebe uma formação que só prepara para a construção de shopping centers e condomínios de luxo. Isso num país com o déficit de moradias populares que a gente tem", afirma. Sobre esse déficit habitacional em São Paulo, a líder Verônica Kroll, do Fórum dos Cortiços, garante: "Em certos bairros, chega a haver um índice de desocupação de 30%". Esses imóveis, para os movimentos, deveriam servir para projetos de moradia popular. No filme, não são ouvidos representantes de governos, nem da polícia. A idéia é dar voz aos deserdados do modelo econômico.

No Festival de Brasília 2005, o filme recebeu três prêmios: Especial do Júri, melhor som e prêmio do público.

Neusa Barbosa


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança