Botín de Guerra

Ficha tcnica

  • Nome: Botín de Guerra
  • Nome Original: Botín de Guerra
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Espanha
  • Ano de produo: 1999
  • Gnero: Documentário
  • Durao: 116 min
  • Classificao: 12 anos
  • Direo: David Blaustein
  • Elenco:

Avaliao do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


Pas


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crtica Cineweb

06/02/2003

Em certas ocasiões, não é difícil acreditar que a crueldade e a truculência são qualidades inatas em todos os homens, à espreita de um momento oportuno para se revelar. Só pensando dessa forma entende-se como a América Latina se converteu em um laboratório de ensaios terroristas, constituídos pelas ditaduras que se alastraram pelo continente.

É humanamente impossível que não se questione tamanha sordidez de regimes apoiados, em larga escala, por aqueles que se auto-afirmam como referência em democracia mundial. As acusações de assassinato, seqüestro, torturas das mais diversas, e todo o tipo de abuso contra os direitos humanos, saltam aos olhos a cada dia.

Quanto mais se rebusca a história, mais surgem relatos no Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai, Uruguai e Argentina, sobre como as ditaduras não só executaram extrajudicialmente, mas também capturaram de maneira ilegal, para posteriormente desaparecer com dezenas de milhares de estudantes, operários, sindicalistas e cidadãos em geral.

Mas a história destes países também está marcada por heróis anônimos que lutaram pela democracia. E é justamente esse fato que o diretor argentino David Blaustein explora em seu tocante documentário Botín de Guerra. Mostra como os quase 30.000 desaparecidos na Argentina ainda pairam como fantasmas no continente. E as avós, também argentinas, que ainda procuram seus netos e bisnetos nascidos nas prisões políticas, choram quando pensam na maneira com que foram arrancados dos braços das mães torturadas.

Já no início, Blaustein joga com o espectador ao mostrar um aterrorizante jogo de desenhos que ilustram o texto do escritor Osvaldo Bayer, sobre a "expropriação e apropriação" de crianças indígenas em 1879. Essa introdução leva direto ao cerne do problema e faz refletir instantaneamente sobre a repetição dos ciclos da história.

Antes mesmo do espectador digerir as informações, a câmera sobrevoa Mar del Plata, e quanto mais se aproxima da cidade, mais os depoimentos em off das Avós da Plaza de Mayo se sobrepõem, como em um coro de múltiplas vozes. É o começo do documentário reflexivo e sensível sobre os dramas dessas mulheres.

Botín de Guerra é tão impecável quanto a informação genuína que transmite: a história das "Abuelas" que lutam para dar aos seus netos, apropriados criminosamente pela ditadura argentina e adotados pelos oficiais das Forças Armadas, sua verdadeira história de vida. Uma luta que deveria ser conhecida por todos, e que seja bem-vindo o filme para aqueles que ainda a ignoram.

Quem conhece a história tem o direito de pensar, ao final, que o documentário poderia ser mais atual. No entanto, a premissa básica de Blaustein parece ter sido, em vez de chorar pelas mortes e tragédias, lamentar a impunidade, que permanece gritante em todos os países. Afinal, não há nada mais inquietante do que crimes impunes.

Cineweb-13/9/2002

Rodrigo Zavala


Deixe seu comentrio:

Imagem de segurana