O Einstein do Sexo

Ficha tcnica


Avaliao do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


Pas


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crtica Cineweb

04/02/2003

Misto de drama e documentário que recupera a figura de Magnus Hirschfeld, um destemido sexólogo e pioneiro da militância gay na Alemanha pré-hitlerista. Judeu, homossexual e socialista, fundador do Instituto de Ciências Sexuais em Berlim e criador do que se acredita ter sido o primeiro núcleo político gay da história, em 1897, Hirschfeld combateu o preconceito e as leis anti-sodomia vigentes na Alemanha no século XIX. Com um perfil assim, décadas depois, entrou na mira dos nazistas mas salvou a pele, morrendo no exílio na França, em 1935, sem conseguir evitar a destruição do trabalho de toda a sua vida.

O termo Einstein do sexo foi-lhe atribuído por jornalistas americanos nos anos 30 e mereceu do personagem real um comentário espirituoso: "Acho muito bom, mas o melhor seria chamar Einstein de Hirschfeld da física". No filme, o sexólogo é interpretado pelos atores Kai Schuhmann (quando jovem) e Friedel von Wangenheim (na maturidade), recompondo uma história de vida marcada pelo amor impossível por um barão, um relacionamento feliz com um jovem, Karl Giese, e a oposição implacável de um escritor direitista, Adolf Brand.

O diretor, que atende pelo nome artístico de Rosa von Praunheim, também é uma figura de proa do movimento gay alemão. Nascido Holger Mischwitzki, em Riga, em 1942, estudou pintura em Berlim antes de tornar-se assistente de direção dos cineastas Werner Schroeter e do underground Gregory Markopoulos. A seguir, partiu para uma obra engajada e pessoal desde o semidocumental Não É o Homossexual que é Perverso, Mas a Situação que Ele Vive. Este foi um dos filmes integrantes de uma retrospectiva do diretor na 11a. Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, em 87.

Luiz Vita


Deixe seu comentrio:

Imagem de segurana