Oliver Twist

Ficha técnica

  • Nome: Oliver Twist
  • Nome Original: Oliver Twist
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: República Tcheca
  • Ano de produção: 2005
  • Gênero: Drama
  • Duração: 130 min
  • Classificação: Livre
  • Direção: Roman Polanski
  • Elenco: Ben Kingsley

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 5 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Abandonado quando pequeno, Oliver Twist acaba indo parar numa agência funerária. Porém, ele foge para Londres, onde conhece um grupo de jovens ladrões, liderados pelo avarento Fagin. A vida do rapaz irá mudar ao conhecer um senhor bondoso que o leva para morar em sua casa. Mas os ex-colegas de delinqüência não deixarão o menino em paz.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

11/11/2005

Com o premiado O Pianista (01), Roman Polanski adaptou um livro autobiográfico de um músico polonês que sobreviveu aos horrores no nazismo em seu país. A história centrada num gueto em Varsóvia era muito próxima daquela que o próprio diretor viveu. Essa estranha coincidência temática também pode ser encontrada no novo filme do cineasta, a adaptação do clássico de Charles Dickens Oliver Twist. O livro já foi levado às telas diversas vezes, a mais notória foi em 48, dirigida por David Lean.

As duas adaptações do livro acertam ao manter o tom sombrio da história do órfão que foge da casa do agente funerário que o adota, vai para Londres e acaba se envolvendo com uma gangue de ladrões mirins. A versão antiga estava sob a sombra da Segunda Guerra e a pobreza dickensiana ganhava outros contornos. Agora, Polanski carrega nas tintas pessoais ao retratar uma infância até parecida com a sua, que cresceu fugindo e se escondendo na Polônia ocupada pelos nazistas.

O filme, porém, começa quando o garoto é levado para trabalhar com outros órfãos, deixando de lado, assim, os primeiros capítulos do livro, quando é narrado o nascimento de Oliver e a morte de sua mãe. No romance, a identidade dos pais do garoto lhe trazem certas conseqüências, mas isso também não aparece no roteiro escrito por Ronald Harwood – o mesmo de O Pianista. Outras tramas paralelas foram igualmente abandonadas nessa transposição, mas nem por isso diminui a força do filme.

Polanski e Harwood optam por focar a história apenas nas aventuras e desventuras do pequeno órfão, interpretado pelo ótimo Barney Clark. Ele tinha apenas 11 anos quando o filme foi rodado e tem a aparência frágil e desprotegida que o personagem requer. Essa característica fica evidente logo numa das primeiras cenas, quando Oliver é obrigado a pedir mais comida no refeitório, que mais parece um campo de concentração.

Porém, é família do agente funerário com quem Oliver trabalha que começa a mostrar a degeneração social da época, uma mistura de vilões com personagens cômicos. Isso será mais acentuado quando o pequeno órfão foge para Londres e é acolhido por um grupo de jovens ladrões liderados pelo judeu Fagin (Ben Kingsley). Mas a sorte parece sorrir para o garoto quando ele é acolhido por um bondoso e rico senhor. Entretanto, o ganancioso velhote não se conforma em perder a sua nova fonte de lucros.

Rodado em Praga, Oliver Twist tem a cara do século XIX como foi descrito por Dickens em seus livros, com ruas sujas e abarrotadas e pessoas com o aspecto doentio e malnutrido. A luz, os figurinos, cenários e a trilha sonora remetem ao melhor dos filmes de época caprichados – sem serem excessivos.

Aliás, essa é a grande virtude da versão que Polanski fez de Oliver Twist. É uma adaptação literária de uma obra clássica que tem o devido respeito pela sua fonte, sem cair na reverência excessiva. Os personagens são humanos o bastante para se acreditar que realmente existiram com todas as suas virtudes e defeitos, medos e alegrias.

Alysson Oliveira


Comente
Comentários:
  • 23/03/2012 - 16h14 - Por desconhecido euachei que fosse um resumo
Deixe seu comentário:

Imagem de segurança