Domino - A Caçadora de Recompensas

Ficha técnica

  • Nome: Domino - A Caçadora de Recompensas
  • Nome Original: Domino
  • Cor filmagem: Colorida e Preto e Branco
  • Origem: EUA
  • Ano de produção: 2005
  • Gênero: Suspense, Ação
  • Duração: 127 min
  • Classificação: Livre
  • Direção: Tony Scott
  • Elenco: Keira Knightley

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


Locais de filmagem


Sinopse

Filha do ator inglês Laurence Harvey, desde pequena Domino Harvey sempre preferiu as opções mais arriscadas. Já adolescente, abandonou a carreira de modelo para se tornar uma caçadora de recompensas, tentando pegar bandidos procurados e os entregando à justiça. Porém, viver no limite se mostra mais arriscado do que ela pensava.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

11/11/2005

Não existem muitas opções no catálogo de referências do diretor inglês Tony Scott. Em Domino – A Caçadora de Recompensas ele parece querer fazer sua versão de Assassinos por Natureza -- e quase consegue, ao realizar um filme tão vazio e histérico quanto o de Oliver Stone. O diretor opta pelos excessos, seja na fotografia ou nos cortes, ou mesmo na fragmentação da ação, criando um filme praticamente impossível de acompanhar.

Domino Harvey (Keira Knightley) é uma moça de família rica, que decide abandonar o mundo do glamour para se tornar uma caçadora de fugitivos da lei e assim conseguir recompensas. A verdade, segundo o filme, desde pequena ela nunca se adaptou à escola de freiras ou à universidade.

Depois de abandonar uma promissora carreira de modelo, ela entra para um time de caçadores de recompensas, composto por Ed Mosbey (Mickey Rourke) e Choco (Edgar Ramirez). O negócio do trio anda tão bem que eles acabam famosos e são convidados para participar de um reality show, que será apresentado por dois ex-astros, agora decadentes, da série Barrados no Baile.

A partir de então, o filme se torna uma mistura de Cops com o filme de Stone. Sem muita lógica e excesso de cortes – que dificultam à platéia pensar e concluir que o que estão vendo é uma porcaria - Domino não se importa muito em explicar ou conectar os fatos. Tudo é narrado pela protagonista em uma entrevista a uma psicóloga do FBI.

O mais difícil o roteirista Richard Kelly conseguiu acertar. Ele nunca busca explicações para o comportamento de abandono e uma quase autodestruição de Domino. Mas faltou trabalhar as idéias, concatenar os acontecimentos, contar uma história de verdade, em lugar da histeria visual típica de Scott - que também busca ecos de Cidade de Deus, dando uma visão crua da violência e chegando até mesmo a usar um ator do filme de Fernando Meirelles, Charles Paraventi.

A verdadeira Domino Harvey esteve envolvida com o projeto e aparece no final do filme, além de cantar a canção tema “Heads, you live; Tails, you die” (Cara, você vive; coroa, você morre), que era o seu lema. Porém, ela foi encontrada inconsciente em junho passado, e acabou morrendo no hospital. O diretor estava com o filme pronto e resolveu não mudá-lo, a não ser por uma dedicatória no final. Como é deixado bem claro no início, é ‘baseado numa história real ... mais ou menos’. Para a Domino da ficção, ao menos, o final pode ser feliz.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança