A Volta ao Mundo em 80 dias - Uma Aposta Muito Louca

Ficha técnica

  • Nome: A Volta ao Mundo em 80 dias - Uma Aposta Muito Louca
  • Nome Original: Around the World in 80 Days
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Irlanda
  • Ano de produção: 2004
  • Gênero: Aventura
  • Duração: 120 min
  • Classificação: Livre
  • Direção:
  • Elenco:

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

19/01/2005

Passado quase meio século após a primeira versão cinematográfica, o clássico de Júlio Verne A Volta ao Mundo em 80 Dias, ganha mais uma adaptação para as telas. Dirigido por Frank Coraci, o filme conta uma fabulosa aventura passada em 1880, em que três personagens tentam vencer uma aposta: a de percorrer o globo terrestre em não mais de oitenta dias.

A primeira versão, de 1956, foi um projeto arrojado para a época e ganhou cinco Oscar, incluindo Melhor Filme. Para não fazer feio, a nova superprodução, assinada pela Disney, gastou mais de cem milhões de dólares e escolheu para o elenco o astro asiático Jackie Chan, mestre em artes marciais e herói da série animada para televisão As aventuras de Jackie Chan.

A história também foi bastante alterada. O milionário londrino Phileas Fogg, que completava a volta ao mundo em um balão, foi substituído por um cientista atrapalhado (Steve Coogan), que passa seus dias em casa inventando geringonças futuristas.

Certo dia, Fogg é surpreendido por Passepartout (Chan), que está fugindo da polícia após roubar o Banco de Londres. Para despistar a guarda, Passepartout aceita ser criado de Fogg. O que ele não esperava era que seu novo patrão tivesse uma grande missão pela frente. Considerado maluco pelos cientistas, Fogg faz uma aposta com Lord Kelvin (Jim Broadbent), chefe da Academia Real de Ciências. Para provar que não é doido, tem que conseguir completar a volta ao mundo em oitenta dias. Se assim vencer, Fogg também ganha o posto de Lord Kelvin.

Acompanhados pela chapeleira francesa Monique (Céline de France), que deseja buscar inspiração para pintar em outros cantos do mundo, eles partem para a mais louca aventura ao redor do mundo.

A viagem de balão agora faz parte apenas de uma pequena etapa do trajeto. Os aventureiros trafegam por trem, navio e até por uma aeronave inventada por Fogg. No caminho encontram diversas dificuldades, a começar por uma gangue chinesa que tenta impedi-los de completar o percurso.

Os momentos de ação do filme são dominados pelo talento de Chan e suas lutas acrobáticas, como o bom duelo entre ele e a atriz asiática Karen Mok. O luxuoso figurino e cenário dão vida e graça aos diversos países que percorrem, como a suposta Índia, China e Estados Unidos. No entanto, o filme peca ao sair das cenas de ação e aventura para criar situações hilárias. Não que não haja momentos engraçados na fita, mas a caracterização excessiva dos personagens acaba no óbvio. Assim Fogg perde o charme para o estereotipo do bobão. E as aparições do inspetor Fix (Ewen Bremner), o saco de pancadas, impedem qualquer surpresa em cena.

Muito melhor está a participação de Arnold Schwarzenegger - último trabalho que realizou antes de ser eleito governador da Califórnia. Interpretando um príncipe turco afetado e mimado, com os cabelos de vassoura, ele consegue tirar boas risadas do espectador.

Se a primeira versão foi recheada de participações especiais como Frank Sinatra, Marlene Dietrich, John Carradine e Buster Keaton, a segunda tenta seguir a regra e coloca em papéis secundários Rob Schneider, fazendo um vagabundo de San Francisco e Kathy Bates, como a rainha Victoria.

A Volta ao Mundo em 80 Dias, que ganha no Brasil o subtítulo de "Uma Aposta Muito Louca", é um filme que se propõe a toda família. Todavia, é de se esperar que as crianças não entendam diversas referências, como a aparição dos irmãos Wright, e acabem se cansando.

Erika Corrêa


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança