Yu-Gi-Oh! - O Filme

Ficha técnica

  • Nome: Yu-Gi-Oh! - O Filme
  • Nome Original: Yûgiô: Gekijô-ban
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Japão
  • Ano de produção: 2004
  • Gênero: Animação
  • Duração: 90 min
  • Classificação: 10 anos
  • Direção:
  • Elenco:

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 2 votos

Vote aqui


País


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

30/08/2004

Com mais esquisitices para deixar qualquer Pokemon para trás, o personagem Yu-Gi-Oh chega aos cinemas, após faturar alto e conquistar milhares de pequenos fãs em todo o mundo com mangás (quadrinhos japoneses), desenhos na TV, jogos de cartas, videogames e qualquer outra parafernália que possa atrair a atenção de pequenos consumidores. A primeira revistinha foi publicada no Japão em 1996, criada por Kazuki Takahashi.

Yu-Gi-Oh! - O Filme é só para iniciados. É impossível para um leigo se divertir -- a não ser achar graça do estranho jogo de cartas repleto de monstros e seres com nomes esotéricos, como o Dragão Brilhante de Olhos Azuis ou o Mago Negro. Na verdade, nem há um roteiro propriamente dito, mas uma série de duelos, usando as cartas. Cada uma contém um monstro/entidade/coisa com poderes específicos, que são convertidos em pontos. A cada jogada, os participantes gritam quantos pontos fizeram ou tomaram de seu adversário. Um placar mostra isso na tela, para que não fique nenhuma dúvida.

O duelo consiste em um jogador atacar o outro, invocando uma ou mais entidades de suas cartas. As regras aparentemente são criadas da cabeça de cada jogador -- ou então eles têm uma memória muito boa. Afinal, não é qualquer um que se lembra que, se perder um monstro poderoso específico, pode invocar uma outra criatura, além de ganhar 500 pontos para cada carta que foi para o cemitério; ou que uma criatura X tem o poder de destruir uma Y, mas não a Z, ou algo que o valha. Parece complicado? E é.

Yugi é um estudante-campeão do jogo de cartas chamado Duelo de Monstros - seu maior trunfo são as três cartas dos deuses egípcios. Além disso, ele conseguiu desvendar o Enigma do Milênio, montando um complicado amuleto egípcio. Com esse, ele obteve um alter-ego faraó que é quem duela no lugar de Yugi.

Com tantas coisas a seu favor, ele despertou a cobiça de seu arqui-rival Seito Kaiba. O alter-ego de Yugi e Kaiba empenham-se num grande duelo para a posse das três cartas poderosíssimas. O que eles não sabem é que no momento em que o jovem desvendou o Enigma do Milênio, ele despertou um deus egípcio que estava adormecido há mais de 5 mil anos. Trata-se de Anúbis, o deus da morte, que já tentou destruir o mundo uma vez, falhou e agora volta com força total.

Quem é fã do desenho da TV, do jogo de cartas ou de qualquer outra coisa que leva a marca Yu-Gi-Oh não está ligando nem um pouco que o filme não tem pé nem cabeça. Para eles, com certeza esse longa é diversão pura. Para o restante dos mortais, Yu-Gi-Oh - O Filme soa mais como uma mistura entre Pokemon e A Múmia.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança