Garotas do Calendário

Ficha técnica

  • Nome: Garotas do Calendário
  • Nome Original: Calendar Girls
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Inglaterra
  • Ano de produção: 2003
  • Gênero: Drama, Comédia
  • Duração: 108 min
  • Classificação: Livre
  • Direção: Nigel Cole
  • Elenco: Helen Mirren, Julie Walters

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


País


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

12/07/2004

Quando uma turma de respeitáveis cinqüentonas do Instituto de Mulheres de uma sonolenta cidadezinha do interior na Inglaterra - Rylstone - resolveu tirar a roupa para um calendário em 1999 provavelmente não podiam imaginar que um dia sua história viraria filme. Ousadia e imaginação, com certeza, não lhe faltaram. Não é todo dia que alguém tira a roupa só por caridade - a venda do calendário, um sucesso, reverteu totalmente em benefício de um hospital.

 

Na tela, a história das corajosas mulheres que desafiam o senso comum e o moralismo por uma boa causa ganha um saudável encorpamento, abordando as formas de lidar com o envelhecimento, a perda e a dor. Tudo aqui apela contra a acomodação, que é o vício maior da maioria das freqüentadoras do Instituto de Mulheres. Entre festinhas caretas, concursos de bolos e palestras sobre brócoli, as que mais se entediam são Chris (Helen Mirren) e Annie (Julie Walters). Chris, especialmente, porque apesar de mãe e esposa é uma incompetente completa para inventar atividades compatíveis com o instituto. O máximo que ela conseguiu foi uma degustação de vodca que, obviamente, saiu do controle.

 

A vontade de mudança em Annie é mais dramática: vem sob a forma de uma viuvez, depois de um convívio prolongado com a leucemia do marido (John Alderton, que faz curta mas marcante participação no filme). Suas longas vigílias no hospital acabam lhe dando o motivo para uma boa campanha: o sofá da sala de espera é um pesadelo a mais para todos os familiares obrigados a permanecerem ali. Daí para Annie inventar uma campanha beneficente para compra do novo sofá é um passo.

 

A amiga Chris, especialista em idéias provocantes, sugere o striptease das balzaquianas para o calendário - uma idéia vendedora pelo inusitado, acredita esta marqueteira instintiva. A partir daí o filme, apoiado num roteiro esperto e bem-construído (de Tim Firth e Juliette Towhidi) desenrola a trajetória das musas do calendário com direito a uma rápida passagem por Hollywood, sem esquecer de contar a história pessoal, pequena e comum de cada uma. É o grande charme do filme de Nigel Cole, diretor do simpático O Barato de Grace (que brilha sob a luz da veterana Brenda Blethyn).

Neusa Barbosa


Comente
Comentários:
  • 08/09/2015 - 17h06 - Por claudia Amo este filme! É de uma sensibilidade sem tamanho.
Deixe seu comentário:

Imagem de segurança