Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


País


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

01/06/2004

A grande surpresa que Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban reserva para os fãs da série não está tanto nos efeitos especiais que dão vida ao mundo mágico do pequeno bruxo. O que surpreende mesmo é constatar como os amigos cresceram nesses três anos. Harry (Daniel Radcliffe) espichou, Hermione (Emma Watson) já é uma mocinha e Ron (Rupert Grint) virou um garotão desajeitado. O elenco infantil acompanhou a linha do tempo que separa o primeiro filme do atual e demonstra no corpo e no comportamento que não é mais o mesmo. Sem qualquer poção mágica ou bruxaria, o trio principal da série não esconde de seus fãs que, como eles próprios deste lado das telas, já não são mais crianças.

E o diretor Alfonso Cuarón (E Sua Mãe Também), que estréia na direção da série depois dos dois primeiros filmes de Chris Columbus, soube aproveitar essa mudança física dos personagens e transformar Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban num filme mais voltado para o público juvenil. O cenário e a história ficam mais sombrios. Talvez possam assustar as crianças menores, mas devem atrair mais a atenção dos adolescentes que poderão se identificar ainda mais com o trio de amigos bruxos.

Numa cena na aula de Defesa Contra as Artes das Trevas, por exemplo, os garotos são confrontados com seus pesadelos mais secretos, que assumem forma física ameaçadora quando revelados. No caso de Harry Potter, volta a sua lembrança a morte trágica dos pais.

Mesmo com algumas pitadas mais sérias para um público que a cada filme se torna mais maduro, o diretor mexicano não deixa de provocar o riso e criar situações insólitas, principalmente com o meio-gigante Rúbeo Hagrid (Robbie Coltrane), promovido a professor de Trato das Criaturas Mágicas, e a nova professora de Advinhação, Sibila Trelawney (Emma Thompson), capaz de ver o futuro nas folhas de chá mas que não enxerga um palmo diante do nariz por causa de uma miopia que a obriga a usar óculos com lentes de fundo de garrafa.

Desta vez, Harry volta a Hogwarts num momento de grande preocupação para os professores. O bruxo Sirius Black (Gary Oldman), acusado de ter entregado os pais de Harry Potter para aquele-que-não-pode-ser-nomeado, foge da prisão de Azkaban, onde ficam os criminosos mais perigosos, vigiados por dementadores, criaturas tenebrosas, capazes de sugar a energia vital de suas vítimas. Todos temem que Sirius possa entrar na escola e matar Harry Potter.

Dementadores são enviados para impedir a entrada de Sirius na escola, mas acabam se tornando uma preocupação adicional para Harry. Os terríveis seres se aproximam perigosamente do menino e ele sente suas influências negativas. Durante uma partida de quadribol, disputada num dia tenebroso de chuva, Harry se distancia muito do estádio e passa a ser perseguido pelos dementadores. Ele cai da vassoura, mas é salvo pelo professor Dumbledore.

Nesse clima sombrio, todo cuidado é pouco para Harry e seus amigos. Mas o menino também terá pela frente algumas surpresas agradáveis que o ajudarão a entender melhor seu passado.

Luiz Vita


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança