Escrito nas Estrelas

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

24/01/2003

O título original do filme em inglês - Serendipity - quer dizer "acaso feliz" e empresta seu nome de uma conhecida doceira de Nova York, cenário de algumas seqüências desta comédia romântica, todinha açúcar.

A dupla central é formada por Jon (John Cusack) e Sarah (Kate Beckinsale). Eles se conhecem bem no meio da disputada liqüidação de Natal das lojas Bloomingdale, tentando comprar o mesmo par de luvas. Faíscas se acendem à primeira vista mas os dois têm noivos em casa. Verdade que Jon está disposto a rifar sua atual namorada sem muita culpa pela bela Sarah. Ela é bem mais complicada. Decide deixar o futuro dessa atração ao acaso. Em vez de dar o seu telefone, como ele queria, ela escreve seus dados dentro de um livro que venderá num sebo no dia seguinte - e que é O Amor nos Tempos do Cólera, de Gabriel García Márquez. Jon terá de descobrir onde está o exemplar para revê-la. Ao mesmo tempo, ele escreve seu telefone numa nota de cinco dólares que também vai soltar pelo mundo, esperando que um dia chegue às mãos dela.

O sistema é tão complicado quanto parece. Por conta disso, os dois vão passar o filme inteirinho se procurando. Esse desencontro prolongado, às vezes, é vagamente irritante. Afinal, os dois protagonistas são carismáticos e têm uma boa química nas partes em que ficam juntos. Em compensação, funciona otimamente como alívio cômico a aventura que é a procura da moça empreendida por Jon, seu melhor amigo, o jornalista Dean (Jeremy Piven), e um obsessivo funcionário da Bloomingdale (Eugene Levy). De quebra, o filme é uma declaração de amor das mais explícitas à cidade de Nova York que, pelo mais trágico dos acasos, quando o filme estreou por lá, em outubro de 2001, havia acabado de sofrer o pior atentado de sua história no World Trade Center.

Cineweb-6/12/2002

Neusa Barbosa


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança