Ligado em Você

Ficha técnica


País


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

03/03/2004

É inegável que há um quê de autobiográfico em Ligado em Você. Embora os Farrelly não sejam siameses, nem tampouco gêmeos, é impossível falar de um sem mencionar o outro. Desde quando explodiram em 1998, com o debochado Quem Vai Ficar Com Mary?, os irmãos, que sempre trabalharam juntos, viram sua carreira subir e descer. Mas sempre mantiveram o mesmo nível de humor escrachado e politicamente incorreto, que, copiado à exaustão, deu sinais de cansaço em 2001, com O Amor é Cego. Talvez por isso tenham resolvido fazer agora algo mais ameno e menos escatológico, o que acabou funcionando neste filme simpático e divertido.

Bob (Matt Damon) e Walt (Greg Kinnear) são dois gêmeos siameses, ou melhor, ligados congenitalmente, como preferem ser chamados. Morando numa pequena cidade turística, levam uma vida sossegada e são amigos de todo mundo. É óbvio que fazem tudo juntos, mas um tenta não interferir na vida e carreira do outro, e chegam até a agir como se não fossem ligados. Mas, enquanto Bob está feliz com a lanchonete que eles possuem, Walt sonha em ser um ator de sucesso. Em pequenas montagens teatrais, Walt sempre faz um bom trabalho, por isso todos insistem que ele vá para Hollywood. Após convencer o irmão, eles partem para a terra dos sonhos.

Quase dois caipiras na cidade grande, Bob e Walt passam de aberração a estrela de um show de TV ao lado de Cher (que interpreta ela mesma). Porém chega um momento crucial na vida dos dois e terão de optar se fazem ou não uma cirurgia para se separarem.

Brincando com o mundo da fama e contando com pontas de gente famosa (como Meryl Streep) e não-tão famosa (como a VJ brasileira Fernanda Lima), os irmãos Farrelly fizeram uma comédia despretensiosa e agradável, embora desnecessariamente piegas em certos momentos. Os dois cineastas representam mais ou menos uma declaração para o mundo mostrando o quanto gostam de fazer seus filmes a quatro mãos. E também que são capazes de filmar sem escatologias e vulgaridades, chegando até a fazer um filme ingênuo. Levando em conta que esse é um trabalho dos irmãos Farrelly, é de se admitir que eles deram um grande passo.

Incialmente, os gêmeos seriam interpretados por Woody Allen e Jim Carrey. A diferença de idade seria explicada pelo fato de um praticamente não possuir o fígado, daí o envelhecimento precoce de Woody. Porém, os dois acabaram desistindo do projeto e os papéis foram parar nas mãos de Damon e Kinnear. Mas a explicação para a diferença de idades continua a mesma. Para dar veracidade aos irmãos, além de uma impressionante maquiagem, os diretores contaram com a consultoria de dois gêmeos unidos congenitalmente, Reba e Lori Schappell. Um deles é uma cantora country que faz turnês por todos os Estados Unidos - sempre com seu irmão, é claro. Aliás, é dela a canção nos créditos finais do filme.

Mas, talvez, a maior surpresa do elenco seja mesmo Cher, interpretando uma estrela arrogante, esnobe e que não pensa duas vezes antes de usar as pessoas. Resta saber se ela pensa estar fazendo uma paródia de si mesma ou o retrato fiel de sua personalidade.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança