Festivais

Repescagem traz alguns destaques da Mostra

Como já é tradicional, alguns filmes da Mostra serão novamente exibidos na repescagem realizada no CineSesc. A programação extra começa nesta quinta-feira (2/11) e termina no dia 8. A programação traz seleção dos títulos desta edição e parte dos finalistas do Troféu Bandeira Paulista, além de alguns filmes das retrospectivas de Alain Tanner e Agnès Varda.

Festival do Rio consagra "As boas maneiras"

O longa "As Boas Maneiras", da dupla paulista Juliana Rojas e Marco Dutra, foi o grande vencedor do Festival do Rio. O filme venceu os troféus de melhor longa de ficção pelo júri da Première Brasil, melhor longa para o júri da FIPRESCI, troféu Félix de melhor longa de ficção, melhor atriz coadjuvante (Marjorie Estiano) e melhor fotografia (para o português Rui Poças).Por Neusa Barbosa

Brasília consagra longa mineiro "Arábia"

Vencedor de cinco prêmios - melhor filme para o júri oficial, melhor longa para o júri Abraccine, melhor montagem, trilha sonora e ator (Aristides de Sousa), o longa mineiro "Arábia", de Affonso Uchoa e João Dumans consagrou-se numa edição do festival que destacou a voz dos excluídos e invisibilizados sociais. Por Neusa Barbosa

11ª Cine BH

"Bangkok Nites", de Katsuya Tomita, uma coprodução entre Tailândia, Japão, Laos e França, que concorreu no Festival de Locarno, apresentou os dilemas da trajetória de Luck, uma prostituta de luxo, lutando com problemas familiares e pessoais para afirmar-se num país devastado pelo colonialismo. O filme apresenta ecos de Apichatpong Weerasethakul, o mais celebrado diretor tailandês. Por Neusa Barbosa

Cine Ceará 2017

O drama "Ninguém está olhando", de Julia Solomonoff, que aborda a crise pessoal de um ator homossexual que se auto-exila em Nova York, obteve os troféus de melhor filme, ator, montagem do júri oficial e também o de melhor longa pela ABRACCINE (Associação Brasileira dos Críticos de Cinema). Por Neusa Barbosa

Olhar de Cinema 2017

O melhor longa do festival Olhar de Cinema de Curitiba foi "El Mar La Mar", de Joshua Bonnetta e P. Sniadecki (EUA), que elabora de forma poética os dramas da fronteira entre os EUA e o México, envolvendo imigrantes e locais. O prêmio especial do júri ficou para o documentário sírio "300 milhas", sobre a guerra civil naquele país. O melhor longa brasileiro foi "Meu Corpo é Político", que aborda a história de quatro transexuais. Por Neusa Barbosa

Bellocchio e versão restaurada de "Lavoura Arcaica" fecham repescagem

Exibição do polêmico "Diabo no Corpo" (foto), de Marco Bellocchio, na terça, e de cópia restaurada do premiado drama brasileiro "Lavoura Arcaica", de Luiz Fernando Carvalho, na quarta, finalizam a programação extra da 40a. Mostra.

Festival do Rio 2016 anuncia seus premiados

Na seção Première Brasil, o melhor longa de ficção foi "Fala Comigo", de Felipe Scholl. O melhor documentário, "A lita do século", de Sergio Machado, retratando a rivalidade entre dois boxeadores nordestinos. O júri popular preferiu o longa "Era o Hotel Cambridge", de Eliane Caffé, e o documentário "Divinas Divas", estreia na direção da atriz Leandra Leal.

"A cidade onde envelheço" vence Festival de Brasília

O filme, de Marília Rocha, foi o grande vencedor do festival, com quatro prêmios: filme, direção, atriz e ator coadjuvante.

FICA – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental

Encerrada na noite deste domingo (21) 18ª edição do FICA premiou como melhor obra o documentário La Supplication, de Pol Cruchten (Luxemburgo), que resgata memórias de antigos moradores de Chernobyl após o desastre nuclear de 1986.

Comédia uruguaia "Clever" vence Cine Ceará

Último concorrente a ser exibido, o filme uruguaio retrata um fã de artes marciais (Hugo Piccinini) que cai na estrada para achar um pintor que decore seu velho carro. Os atores brasileiros Sabrina Greve ("Clarisse ou Alguma Coisa sobre Nós Dois") e Julio Andrade ("Maresia") foram os grandes vencedores da noite.
Por Neusa Barbosa, de Fortaleza

CANNES 2016

A vitória ficou para a Inglaterra, consagrando um filme que defende a integridade de um homem comum, Daniel Blake (Dave Johns), enfrentando o inferno da burocracia em tempos de desemprego. Mas foi demais a premiação do canadense Xavier Dolan e seu exagerado "Juste la fin du monde", e o francês Olivier Assayas, com "Personal Shopper". O brasileiro "Aquarius" não obteve prêmios.

CINE PE 2016

O filme Danado de Bom, primeiro longa da diretora Deby Brennand, foi o grande vencedor do 20º Cine PE com quatro troféus Calunga: melhor filme, fotografia, montagem e edição de som. O documentário pernambucano acompanha o Mestre João Silva (1935-2003), grande compositor e parceiro de Luiz Gonzaga, em uma viagem pelo sertão até sua cidade natal, Arcoverde, em Pernambuco.

39ª Mostra de São Paulo

A repescagem de alguns dos principais filmes da programação de 2015 terá novas exibições de "O botão de pérola", de Patricio Guzman, "Os campos voltarão", de Ermanno Olmi, "Pardais", de Runar Runarsson, e o testamento fílmico de Manoel de Oliveira, "Visita ou Memórias e Confissões".

Festival de Brasília 2015

Superando as vaias da noite de sua apresentação, que nada tiveram a ver com o filme, o diretor pernambucano Cláudio Assis saiu vitorioso nesta edição do festival, acumulando para "Big Jato" os troféus de melhor filme, ator, atriz, roteiro e trilha sonora. Mas o estreante em ficção Aly Muritiba também saiu consagrado, como melhor diretor e com outros cinco prêmios, por seu "Para Minha Amada Morta". Por Neusa Barbosa

CINE CEARÁ 2015

Retratando uma comunidade reclusa de padres afastados de suas funções por crimes diversos, o drama chileno "O Clube", de Pablo Larraín, ganhou os troféus de melhor filme, roteiro, ator (um prêmio coletivo para seu elenco masculino) e também o da crítica, concedido por um júri da Abraccine. Por Neusa Barbosa

Festival de Cannes 2015

Num ano em que a seleção de cinco concorrentes franceses entre os concorrentes à Palma causou protestos, afinal o prêmio maior saiu para um deles, o drama sobre imigração e violência "Deephan", de Jacques Audiard. Também foi francês o melhor ator, Vincent Lindon, pelo drama "La loi du marché", de Stéphane Brizé. Mas causou espanto a divisão do prêmio de atriz entre a francesa Emmanuelle Bercot ("Mon roi") e a americana Rooney Mara, por "Carol".

CINE PE 2015

Neusa Barbosa
do Recife
Estrelado por Irandhir Santos e Rita Carelli (prêmio de melhor atriz), o drama pernambucano "Permanência", de Leonardo Lacca, retrata o tenso reencontro de um ex-casal. O curta carioca "Até a China", de Marão, revê uma viagem àquele país sob a chave do humor. Resgatada em filmes como "Xirê" e "Mães do Pina", a cultura afro-brasileira também foi lembrada nos prêmios.

É Tudo Verdade

O mais importante festival de documentários da América Latina começa nesta quinta (9) em SP e na sexta (10) no Rio com a mesma atração inicial: "Últimas Conversas", que Eduardo Coutinho filmou, mas foi montado por Jordana Berg, sua colaboradora habitual, depois da morte dele. Além disso, serão exibidos 109 filmes de 31 países.

MOSTRA 2014

Acompanhe a cobertura diária da Mostra Internacional, com Neusa Barbosa, Alysson Oliveira, Nayara Reynaud e Rodrigo Zavala.

Festival de Brasília 2014

Neusa Barbosa, de Brasília
No final, foi equitativa a premiação da 47a. edição do Festival. Se ficou com mais prêmios, cinco, a alegoria política pernambucana "Brasil S/A", de Marcelo Pedroso, não conquistou o cobiçado troféu de melhor filme, atriibuído à produção da Ceilândia "Branco Sai, Preto Fica", de Adirley Queiroz, vencedor de outros dois prêmios (ator e direção de arte).

Festival de Veneza 2014

Neusa Barbosa, de Veneza
"A Pigeon sat on a Branch Reflecting on Existence", de Roy Andersson, venceu o prêmio de melhor filme, consagrando a criatividade, humanismo e humor de um dos melhores títulos da seleção deste ano. O melhor diretor foi o russo Andrei Konchalovsky, pelo docudrama "The Postman's White Nights". A patriotada italiana saiu na premiação dos dois protagonistas do irregular drama de Saverio Costanzo, "Hungry Hearts".

Festival de Paulínia

A história da eternidade, de Camilo Cavalcanti, como o grande vencedor do 6th Paulínia Film Festival – levando melhor longa, diretor, ator (Irandhir Santos), atriz (Marcélia Cartaxo, Zezita Matos e Débora Ingrid) e prêmio da crítica, concedido pela Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

Cannes 2014

Pelo menos na premiação principal, valeram as apostas, que sempre colocaram o drama turco de Nuri Bilge Ceylan, "Winter Sleep", entre os favoritos. O segundo prêmio mais importante, O Grande Prêmio do Júri, ficou para a diretora italiana Alice Rohwacher e seu "Le Meraviglie". E meninos mimados de diferentes gerações dividiram o Prêmio do Júri, Xavier Dolan, com seu drama "Mommy", de Jean-Luc Godard, com "Adeus à linguagem", em 3D.

Melhor ficção, com 10 prêmios, foi o longa carioca "Muitos Homens num só"

Trabalho de estreia da diretora carioca Mini Kerti, o longa "Muitos Homens num Só" foi o grande vencedor da 18a. edição do festival pernambucano. O filme inspira-se em personagens de diversos livros do autor João do Rio. O festival também homenageou o ator José Wilker, falecido no dia 5 de abril, e o crítico baiano João Sampaio, que cobria o evento, e morreu na véspera da premiação.

Festival de Berlim 2014

O filme de Diao Yinan venceu o Urso de Ouro e também um de prata, o de melhor ator para Liao Fan. E o Grande Prêmio do Júri ficou para o norte-americano Wes Anderson e seu "The Grand Budapest Hotel".

MOSTRA INTERNACIONAL DE SÃO PAULO

Mostra continua até quinta-feira com a repescagem de alguns filmes. É a última oportunidade para ver ou rever algumas das atrações.

"Exilados do vulcão" vence Festival de Brasília

Nayara Reynaud
Exibido na reta final, o drama "Exilados do Vulcão", de Paula Gaitán, recebeu o maior prêmio do festival. Mas o cinema pernambucano e o baiano foram lembrados, nas produções "Amor Plástico e Barulho", de Renata Pinheiro, e "Antes da Chuva", de Cláudio Marques e Marília Hughes. Não faltou também homenagem póstuma a Carlão Reichenbach e Aloysio Raulino.

Festival de Gramado

O brasileiro Tatuagem, de Hilton Lacerda foi o grande vencedor do Festival de Gramado com três Kikitos: filme, ator para Irandhir Santos e trilha musical para o Dj Dolores.