"Petra" é o grande vencedor do Cine Ceará

Cine Ceará decola com "O Barco", de Petrus Cariry

Neusa Barbosa

 Começa neste sábado (4) a 28ª edição do Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema. A ficção O Barco, de Petrus Cariry (Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois), será o filme de abertura, fazendo sua estreia nacional. Seu novo filme é inspirado no conto homônimo do escritor Carlos Emílio Corrêa Lima. A trama acompanha a vida de uma mulher que tem 26 filhos, cada um chamado por uma letra do alfabeto. Eles moram em uma vila de pescadores, levando uma vida pacata. Até que um deles, o filho mais velho, deseja partir e conhecer o mundo. As inquietações aumentam com a chegada de uma moça, que sobreviveu a um naufrágio.
 
 O longa-metragem já foi exibido nos festivais americanos Sunscreen International Film Festival e Interrobang Film Festival, além do espanhol Islantilla Cineforum. Em setembro, participará do Rivne International Film Festival 2018, na Ucrânia, e do Oldenburg International Film Festival, na Alemanha.
 
Para o diretor Petrus, a realização de O Barco foi importante pelas metáforas que elabora sobre a realidade. “Se por um lado tem aspectos relacionados com a pintura e com a literatura, em algumas formulações estéticas, por outro lado a própria narrativa revisita tendências do cinema, mostrando uma comunidade fechada em uma ilha, cuja única saída, para o jovem, é partir, rompendo com os laços que o aprisionam a tradição e a maldição”, conta.
 
O drama foi gravado durante quatro semanas no cenário paradisíaco da Praia das Fontes e contou com uma equipe técnica formada, em sua maioria, por profissionais do Ceará. O elenco mistura atores de diferentes gerações, como Rômulo Braga e Samya de Lavor, além de veteranos de outros trabalhos de Petrus, como Veronica Cavalcanti, Everaldo Pontes e Nanego Lira. Petrus assina a adaptação do roteiro ao lado dos cineastas Rosemberg Cariry e Firmino Holanda.
 
Neste dia também acontece a homenagem ao comediante Renato Aragão e ao prof. Henry Campos, reitor da Universidade Federal do Ceará.
 
Já no domingo, dia 5 será a première nacional do chileno Cabras de Merda, de Gonzalo Justiniano; segunda-feira (6) é a vez do espanhol Petra, de Jaime Rosales, que estreou mundialmente na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes.
 
Já na terça-feira, dia 7, dois longas serão exibidos, o brasileiro Eduardo Galeano Vagamundo, de Felipe Nepomuceno, que estreia mundialmente no festival, e o colombiano Amália, a secretária, de Andrés Burgos, fazendo sua première no Brasil. A quarta-feira contará com a exibição especial fora de competição do documentário Che, Memórias de um ano secreto, de Margarita Hernández, já exibido no Festival É Tudo Verdade este ano.
 
Quinta-feira (9), o ator Antônio Pitanga será o homenageado. Na competição de longas serão exibidos Anjos de Ipanema, de Conceição Senna, fazendo sua estreia mundial, e o documentário Senhorita Maria, a saia da montanha, de Rubén Mendoza, premiado nos festivais de Cartagena, Locarno e Amiens.
 
 Na sexta-feira (10), a atração será Diamantino (Brasil, Portugal e França), de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica no Festival de Cannes, terá sua primeira exibição no Brasil, encerrando a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem do Cine Ceará.
 
Sábado (11), será realizada a premiação e cerimônia de encerramento do festival. Paulo Mendonça, diretor do Canal Brasil, emissora que em 2018 completa 20 anos, será homenageado. Também acontece a pré-estreia do primeiro capítulo da série da Globo Cine Holliúdy: Francisgleydisson encara novos desafios, com a presença do diretor Halder Gomes e do protagonista Edmilson Filho.
 
Curtas
Os curtas-metragens também vão marcar presença no Cine Ceará. Na Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem, estão 13 produções, incluindo o pernambucano Nova Iorque, de Leo Tabosa, os cearenses A Canção de Alice, de Bárbara Cariry e Capitais, de Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha, dentre outros.
 
A programação conta também com o II Seminário Descentralização da Produção Audiovisual no Centro-Oeste, Norte e Nordeste – Conne, além de oficina de roteiro, cursos de produções para séries de TVs e projetos incentivados e master class melodrama. O público também poderá conferir a Mostra Olhar do Ceará, com mais de 20 curtas cearenses, as mostras sociais Melhor Idade, Acessibilidade e O Primeiro Filme a Gente Nunca Esquece, além de Exibições Especiais e Cinema na Praça, com a exibição de episódios de Os Trapalhões. Este ano o Peru é o país homenageado com a Mostra de Cinema Peruano, que apresenta 16 filmes, de 31 de julho a 5 de agosto, na CAIXA Cultural Fortaleza, antecedendo o início do festival.
 
SERVIÇO
28° Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema - De 4 a 11 de agosto de 2018 em Fortaleza. Informações: www.cineceara.com. E-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85) 3055-3465. Grátis.
Cineteatro São Luiz (Praça do Ferreira, s/n - Centro); Cinema do Dragão (R. Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema); CAIXA Cultural Fortaleza (Av. Pessoa Anta, 287 - Praia de Iracema); Hotel Oásis Atlântico (Av. Beira Mar, 2500 - Meireles), Acesso gratuito mediante ingressos com distribuição no local. Mais informações:www.cineceara.com. Email: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465.
 
Distribuição de ingressos:
Abertura: Dia 4 a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz.
Encerramento: Dia 11 a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz.
Mostras: CAIXA Cultural Fortaleza e Cineteatro São Luiz: Uma hora antes do início da sessão, nas bilheterias; Cinema do Dragão: a partir das 14h, na bilheteria.

Deixe seu comentário:

Imagem de segurança