Festival do Rio consagra "As boas maneiras"

Aventura adolescente alemã e documentários sobre artistas em destaque no Rio

Neusa Barbosa, do Rio
 Documentários brasileiros e comédia dramática alemã de Fatih Akin são algumas das boas pedidas da programação nesta quarta (11). Confira:
 
Maria, não se esqueça que eu venho dos trópicos
Figura feminina de proa nas artes visuais, a escultora, gravurista e escritora Maria Martins (1894-1973) está no centro deste documentário. O filme recorda a força da personalidade de uma mulher que, no começo do século XX, teve a coragem de romper um casamento, ainda que à custa e perder a guarda da filha, ligando-se depois ao embaixador Carlos Martins. Vivendo com ele nos EUA, ela pode completar sua formação e também conhecer alguns dos artistas mais importantes de seu tempo, incluindo-se aí o iconoclasta Marcel Duchamp – com quem ela viveu uma relação de mútua influência tanto artística quanto amorosa ao longo de anos.
A maior força deste documentário, em que se entrevistam familiares de Maria e diversos especialistas e curadores, está em explicitar as vertentes que se entrelaçam entre a vida e a obra de uma mulher fascinantes.
 
Última sessão: quarta (11), Cinemateca do MAM, 17h
 
Tudo é projeto
O perfil de um dos arquitetos mais importantes e premiados do país, Paulo Mendes da Rocha, é filtrado pelo olhar de sua filha, Joana Mendes da Rocha, em parceria com Patricia Rubano. Em conversas informais, Paulo discorre sobre temas de sua preferência, como urbanismo, natureza, arte e técnica, percorrendo com a filha algumas das belíssimas casas que projetou em São Paulo – uma delas, em que Joana passou parte da infância. Este recurso transforma em vida as ideias por trás de uma arte abstrata como a arquitetura, humanizando o personagem, extremamente articulado também no discurso.
Um dos momentos mais interessantes é a visita ao prédio, então em construção, de uma das mais recentes unidades do SESC em São Paulo, na rua 24 de Março, um projeto de grande porte, com uma piscina nos andares mais altos e uma vista particular do centro velho de São Paulo.
 
Quarta (11), Kinoplex São Luiz 1, 14h
Sábado (14), Instituto Moreira Salles, 16h
 
Tschick
Depois do impacto de uma carreira que começou com o poderoso Contra a Parede (Urso de Ouro e prêmio FIPRESCI em Berlim 2004) e passou pela deliciosa comédia Soul Kitchen (2009), o diretor turco-alemão Fatih Akin deu uma derrapada num melodrama exagerado em The Cut (2014). Neste novo filme, em que ele adapta obra do autor Wolfgang Hernndorff, ele parece procurar uma volta às origens, com um filme simples e sincero, em torno da aventura de dois adolescentes de 14 anos. Maik (Tristan Göbel) e Tschick (Anand Batbileg) são os dois esquisitos da escola, por motivos bem diferentes. Maik é tímido, sensível e gosta de escrever, lidando com uma mãe alcoólatra e um pai indiferente. Descendente de imigrantes russos, Tschick é o marginal da classe. Diferentes em quase tudo, os dois acabam forjando uma aliança quando ambos não são convidados ao aniversário da menina mais bonita da escola (Aniya Wendel) e acabam caindo na estrada, num velho Lada roubado, dirigido por Tschick. Estas serão as férias de verão que nenhum dos dois poderá esquecer.
 
Quarta (11), Kinoplex São Luiz 4, 19h45
Sexta (13), Estação Net Ipanema 2, 13h20
Sábado (14), Reserva Cultural Niteroi 2, 15h30

Deixe seu comentário:

Imagem de segurança