Festival de Berlim 2014

Teddy Award coroa filme brasileiro que foi destaque durante toda a Berlinale

Plínio Ribeiro Jr., de Berlim

""O Komische Oper Berlin – a Ópera Cômica de Berlim – foi o palco da consagração do filme Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, do diretor Daniel Ribeiro. Após ter vencido como melhor filme da seção Panorama de acordo com a FIPRESCI (Federação Internacional da Imprensa Cinematográfica), o filme levou o prêmio máximo do Teddy Award – a premiação da Berlinale destinada aos filmes com temática LGBT.
 
Desde a primeira sessão, ocorrida na última segunda-feira e que marcava sua  estreia mundial, o filme contou com salas cheias e com o entusiasmo do público diante da história de Leonardo (Ghilherme Lobo), um adolescente cego às voltas com seu desejo de emancipação e também com a descoberta do amor, tendo como objeto de seu desejo Gabriel (Fabio Audi), um aluno novo que vai criar um novo equilíbrio na relação de Leonardo com sua melhor amiga, Giovana (Tess Amorim).
 
O júri do Teddy justificou sua decisão definindo-o como "um alegre filme de estreia, de um diretor que combina excelente roteiro, caracterização, atuação, câmera e trilha sonora a fim de nos oferecer um filme que vai além no já explorado gênero de filme sobre a chegada à vida adulta, dando um novo sentido à velha crença de que o ‘amor é cego’".
 
O embrião do longa foi o curta Eu não quero voltar sozinho, realizado em 2010 com o mesmo trio de protagonostas e que rapidamente tornou-se um fenômeno no youtube. Logo a seguir, Daniel, que já havia escrito uma primeira versão do roteiro do longa, aproveitou-se do suporte oferecido pelo programa Berlinale Talents para chegar à versão final do mesmo.
 
Tanto Daniel quanto o elenco não podiam esperar um melhor começo para a carreira deste filme que, além de data de estreia no Brasil (28 de março), já teve aqui em Berlim a confirmação da distribuição em vários países. Além do Teddy Award e do prêmio da FIPRESCI, o filme ainda ficou em segunda lugar na preferência do público.
 
A cerimônia foi apresentada por Jochen Schropp, popular na TV alemã,  e alternou apresentações musicais e artísticas com discursos que reforçavam a importância não apenas dos filmes, mas também de ações sociais e políticas junto à comunidade LGBT presente em países onde ser gay, lésbica ou transgênero representa um risco de vida.
 
Esta preocupação levou à criação do David Kato Vision & Voice Award, em homenagem à vida e ao trabalho de David, um ativista que foi assassinado em Uganda e cuja trajetória foi retratada no documentário Call Me Kuchu – vencedor do Teddy de melhor documentário em 2012. A pessoa escolhida para receber esta primeira edição do prêmio foi Sou Sotheavy, transexual do Cambodja que, ao longo de seus 75 de luta em batalha em defesa de sua causa, enfrentou diversas ameaças e outras formas de violência
 
Os premiados nas categorias restantes do Teddy Award foram :
 
Melhor curta-metragem: Mondial 2010 (Roy Dib)
Melhor documentário: The circle (Stefan Haupt)
Prêmio especial do júri: Pierrot Lunaire (Bruce LaBruce)
Homenagens:Rosa Von Praunheim e Elfi Mikesch
 
Acompanhe a trajetória de Hoje Eu Quero Voltar Sozinho:

Deixe seu comentário:

Imagem de segurança