Festival de Berlim 2014

A Noruega e o Afeganistão na mira em Berlim

Plínio Ribeiro Jr., de Berlim
Se o inverno berlinense tem sido ameno ao longo desta 64ª edição de seu festival, o filme In Order of Disappearance nos lançou em meio às gélidas montanhas norueguesas. É lá que vive Nils, um pacato e dedicado motorista dos tratores destinados a retirar a neve das estradas. O personagem é vivido pelo ator Sueco Stellan Skarsgard, famoso atualmente pela participação em Ninfomaníaca, de Lars von Trier
 
Foi um filme que entusiasmou bastante a imprensa presente na sessão do Berlinale Palast. Razões para isto não faltam : neste terceiro trabalho que apresenta em Berlim, o norueguês Hans Petter Moland (A Somewhat Gentle Man) aborda a vida de Nils depois do assassinato de seu filho único por uma das máfias que controla o tráfico de drogas na região, transformando aquele que foi eleito o cidadão do ano na cidade em um implacável serial killer à caça do responsável pela morte do filho – considerada suicídio pela polícia.
 
A partir do momento em que Nils parte para a ação, o filme transforma-se numa deliciosa comédia negra, sobretudo quando somos apresentados aos líderes do crime organizado : de um lado The Count (Pal Sverre Hagen), líder da máfia local, e de outro Papa (Bruno Ganz, o eterno anjo de Asas do Desejo), representante da máfia sérvia.
 
The Count possui um despudor absoluto ao lidar com a ex-mulher e também ao expressar suas opiniões sobre os estrangeiros – uma feroz crítica à força que a extrema-direita tem adquirido em boa parte da Europa, feita com muita inteligência e conferindo ao filme um ritmo extraordinariamente dinâmico através da epopeia de Nils em busca de vingança.
 
Já a cineasta austríaca Feo Aladag (When We Leave) escolheu o Afeganistão como cenário para Inbetween Worlds, última produção alemã concorrente ao Urso de Ouro. Uma imagem de 2002/2003 mostrando um soldado alemão em missão no Afeganistão fez com que Feo percebesse que não há filmes que retratem as ações efetuadas atualmente pelo exército alemão, daí seu interesse em mostrar a ida de Jesper (Ronaldo Zehrfeld) ao país, cujo batalhão tem como missão proteger um vilarejo da crescente influência dos talibãs.
 
Para o soldado, esta viagem representa igualmente um retorno ao país onde seu irmão morreu. Na missão abordada, Jesper terá a ajuda de Tarik (Mohsin Ahmady), um local que vai tornar-se tradutor para lidar com as autoridades locais. No entanto, um idioma reflete igualmente os costumes e a cultura de um mundo, e a importância estratégica de Tarik provém igualmente de sua habilidade para traduzir aquilo que se encontra entre as palavras – o filme, aliás,  poderia chamar-se também Inbetween Words.

Quanto a Jesper, ele não vai ter que lidar apenas com os interstícios entre sua Alemanha natal e o Afeganistão, mas também entre suas obrigações militares e sua própria consciência. A partir de um roteiro relativamente simples, é impressionante a habilidade com a qual Feo Aladag soube transpor às telas as sutilezas e a complexidade de uma questão que suscita muitas perguntas a cada vez que se procura obter uma resposta.

Deixe seu comentário:

Imagem de segurança