Festival de Berlim

Berlinale: modo de usar

Plínio Ribeiro Jr., de Berlim

O fenômeno acontece com todo grande festival, logo que é anunciada a lista dos filmes selecionados à premiação principal. Começam as cogitações acerca dos favoritos, dos azarões, passando-se também pelos, até então, desconhecidos do grande público.
 
Há também mostras paralelas, como Un certain regard no Festival de Cannes.Neste quesito, o Festival de Berlim é um caso à parte… As mostras paralelasoferecem uma paleta extremamente ampla e variada, que apresenta filmes que não devem nada em qualidade aos selecionados pela seção principal. Destacando algumas seções:
 
PANORAMA : apresentando 50 filmes provenientes de 29 países nesta sua 26ª edição, a mostra destaca-se por ser uma das principais vitrines mundiais para o cinema independente. Em 2011, o Brasil é representado pelo filme Tropa de Elite 2, do diretor José Padilha. Apresentado na subdivisão Panorama Special.  Wieland Speck, seu diretor, destaca a vocação desta seção para a diversidade de estilos e de gêneros, tanto que ela apresenta uma subdivisão para os documentários (Panorama Dokumente) sem falar que a maior parte dos filmes que concorrem ao Teddy Award (premiação destinada a filmes GLBT) provém dessa mostra.
 
FORUM : atualmente na sua 41ª edição, a seção Forum apresenta filmes de um tommais intimista, lidando com questões familiares e identitárias, mas também com temáticas políticas sublinhadas. O representante do Brasil é o filme Os residentes, do cineasta mineiro Tiago Mata Machado. Por meio da subdivisão Forum Expanded, cineastas, músicos e outros artistas são convidados a participar em eventos paralelos, fora da telona.
 
GENERATION : apresenta filmes cuja temática envolve o universo infantil e adolescente. Reúne um total de 60 filmes, entre longas e curtas-metragens.
 
PERSPEKTIVE DEUTSCHES KINO : comemorando em 2011 sua 10a. edição, representa um fomento à produção recente de cineastas iniciantes.
 
Fora isto, a cada ano são programadas retrospectivas e homenagens – em 2011 haverá uma retrospectiva do cineasta sueco Ingmar Bergman, um Urso de Ouro honorário concedido ao ator Armin Mueller-Stahl, além da homenagem ao cineasta iraniano Jafar Panahi – convidado a integrar o júri que não pode sair de seu país.
 
Pluralidade é a palavra-chave para apreender o Festival de Berlim. Logicamente esta variedade toda é possível por estar sediado em uma metrópole, que oferece a infraestrutura necessária para recebê-la, sem falar no público, que é mais do que benvindo – o festival não é destinado apenas às pessoas credenciadas, sendo possível a qualquer cinéfilo comprar ingressos.

Deixe seu comentário:

Imagem de segurança