Letras e fotogramas

Um furacão chamado Pelé passa por Recife

Por Alysson Oliveira em 01/05/2011
No CinePE, que já virou Cine Pelé, a passagem do jogador causou o devido alvoroço. Na noite de ontem, durante a homenagem, tudo foi até tranquilo, mas na manhã de hoje, na coletiva, foi um alvoroço digno da figura do rei. Câmaras de televisão formaram um paredão que impedia até a primeira fileira de ver algo. Os jornalistas e fãs do jogador se espalharam pelas laterais para tentar ver alguma coisa.
O jogador respondeu às perguntas, e, com anos de experiência, é claro que sabe se sair bem. Até quando a jornalista Maria do Rosário Caetano trouxe uma foto de Pelé e Brigitte Bardot, o rei titubeou. A tal imagem é mencionada no documentário de Evaldo Mocarzel, Cine Pelé, exibido na noite de abertura do Festival. Rosário mencionou que na imagem ele não olha para a estrela francesa, e o jogador saiu-se com: “Quando uma garota como Brigitte Bardot vem abraçar o Pelé, fica difícil entrar em campo depois”. O público veio abaixo em risadas.
Um blogueiro-mirim tirou foto com o seu ídolo, depois de fazer uma pergunta. Mas o pai do garoto não se dava por feliz e insistia em tentar colocar o filho mais uma vez ao lado do jogador. Fotógrafos dirigiam a cena: “Pelé, olha pra direita”, “Pelé, olha pra esquerda”, “Aqui no centro, Pelé”. Eu, do canto, fiz uma foto com o celular – e nem precisei pedir para ele olhar para o meu lado.

Comente
Comentários:
  • 01/05/2011 - 18h04 - Por Livia PELÉ é o máximo! meu pai e eu somos fãs dele!
Deixe seu comentário:

Imagem de segurança