Asneiras e Equívocos

A vida imita programas de TV e filmes ruins

Por Rodrigo Zavala em 17/09/2010
Quando, em 1986, o diretor Rob Reiner lançou Conta Comigo (Stand By Me), aquela história universal sobre como garotos viram homens, não houve crítica a discutir o desfecho da trama. Para quem não se lembra, o sensível Gordie (Wil Wheaton), armado, e o valentão Ace (Kiefer Sutherland, na foto exercitando as mãos) se enfrentam para ver quem é o dono da descoberta da carcaça do azarado morto.
 
Quando Gordie atira para o alto, Ace, no fim, o respeita e deixa o garoto em paz com seus amigos. OK, mensagem edificante entendida. Mas, se moram em uma cidade de 3 mil habitantes, custa a crer que o vilão o deixaria em paz para sempre. Na escola, no restaurante, na casa da árvore, ou em qualquer lugar que estivesse desarmado.
Isso, caro leitor, no léxico de cinema, é furo de roteiro. E é a isto que vem este Blog. Uma homenagem ao erro, ao que passa despercebido na sala de edição. Porque, afinal, a vida não imita a arte, mas a programas de TV e a filmes ruins.

Deixe seu comentário:

Imagem de segurança