A Viagem Imóvel

Vamos com Mário Viana?

Por Luiz Vita em 15/08/2010

Mário Viana falando e Mário Viana escrevendo são absolutamente iguais. A piada rápida, a sacada esperta com que brinda os amigos nas rodas de conversas, são transpostas para seu texto de forma natural. Tenho grande dificuldade em escrever diálogos, pois quando os leio em voz alta soam muito artificiais. Por mais que me esforce para tornar o texto mais próximo do registro oral, não fico satisfeito. Mas o Mário é um exímio lapidador de diálogos. Me lembro muito das tiradas rápidas do Woody Allen, que emenda uma piada na outra e explora o politicamente incorreto. É difícil imaginar o humor sem o politicamente incorreto.

Fui ver "Vamos?" a nova peça que Mário estreou há uma semana, num dia frio, com teatro lotado. Nesse dia, ele comemorava o feito de ter cinco peças simultaneamente em cartaz. E todas com boa resposta do público e da crítica.  De todas as peças às quais assisti, "Vamos?" é a mais divertida. Acho que Mário chegou próximo da fórmula perfeita.

E a montagem, assinada por por Otávio Martins, tira proveito de um elenco bem entrosado que até parece fazer parte de uma companhia estável.

A história é simples e nasce de uma pergunta que muita gente já se fez: por que duas pessoas que são amigas não podem ir para a cama? Quem disse que isso arruinaria a amizade? Ao colocar dois casais em cena, com os mesmos interesses, Mário abre espaço para que a pergunta seja respondida. O resultado é um jogo divertido, em clima de comédia de erros e de stand up. Aconselho levar um caderninho para anotar as piadas e contá-las depois para os amigos. Ou então voltar para rir com as piadas novas que, com certeza, serão incorporadas.